Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Violet Clouds

Empurrão para a frente

É de manhã que se começa o dia. E é de manhã que se estreia o blog outra vez.

Quando anunciei uma breve ausência, esperava ficar fora mais tempo. Mas em alguns dias, já reuni muita coisa para vos contar - coisas boas, coisas más. Coisas da vida, que como muitas de vós disseram, é sobre o qual devo escrever sem medo, sem receio. Durante, principalmente, a última semana, senti um balde de água gelada a cair-me sobre a cabeça. Já sabia que correr ou tapar-me ia ser escusado, viriam mais; assim sendo, preparei-me para os próximos. Caíram todos e muito honestamente, não querendo agoirar, não sei se não cairão mais. Quando se deu uma breve pausa, percebi que não é a afastar-me que iria manter-me de pé. Estava a fugir outra vez. Tenho de me segurar com firmeza, pensei eu. Tenho de aguentar, tentei eu.

E os dias não têm sido fáceis. Mas recordei-me de quando comecei este blog e sorri. Sabia perfeitamente quem eu era na altura. Essa pessoa de 19 anos tinha a resposta que julgava ser agora imprópria para mim. Tomei-a e voltei ao meu caminho: erguer-me com o sol que nasce e viver a vida como se não houvesse amanhã. Amar os próximos e sorrir. Voltar a ter esperança e lutar por ela quando não há vestígios dela. Esperar o melhor de tudo e preparar-me para o pior. Ser livre. E sonhar, ser criança, porque só as crianças contêm o segredo para a paz no mundo: serem elas próprias, sem condições.

Hoje lá tive uma luzinha acerca do visual do blog, já há muito preciso. Sinto-me orgulhosa do pequeno e simples cabeçalho e das mínimas alterações que fiz! Mas ainda falta alimar algumas coisas acerca das tags e dos posts para os menus. Já me decidi com as tags principais. Já limpei o pó ao cantinho. E como vocês recomendaram, um passinho de cada vez. Não venho em força, mas venho com uma cara nova.

A todos vós obrigada pela vossa paciência, e sejam bem vindos ao Violet Clouds!

 

 

Daniela

Hiatus... Isto para não fechar o blog.

Penso que seja a melhor decisão a tomar.

Os últimos tempos têm sido difíceis de dominar e hoje, com um abre-orelhas, percebi o seu cúmulo. Olhei para trás e apercebi-me que era escusado continuar a lutar contra o inevitável. Apercebi-me de que sonhar, seja com o que for, não passa de um sonho mesmo. Senti-me um saco de lixo, um monte de inutilidades. Olhei para o que tenho feito e reparei que estava a viver uma espécie de mentira.

A seguir e a ler coisas que no fundo não são do meu verdadeiro interesse para me inserir na sociedade. Conversas acerca de algo que discordo mas que a certo ponto perdi a voz para dizer o "não quero falar sobre isso". Deixei que me espezinhassem. Deixei que me usassem. E não me apercebi. Desleixei-me com quem eu sou e quem eu pretendo continuar a ser. E tenho noção de que feitas as contas, tudo isto começou há pouco mais de um ano.

Olhei para o blog e percebi que estava já muito longe daquilo que eu tinha estipulado para ele. Um blogue que representasse a minha vida, as minhas opiniões, a minha personalidade. Esqueci-me completamente de que teria apoiantes, mas muitos mais inimigos e não me preparei para ripostar. Os posts passaram a ser fruto de coisas que não eram bem o que pretendia representar. O blog perdeu o seu ser. O blog estava a tornar-se uma mentira pegada.

Decidi apagar todos os posts e deixar um anúncio de 24 horas para o seu encerro e comecei a selecionar tudo, a apagar dias inteiros.

Até que me deparei com aquilo que nunca foi mentira - as publicações que ainda me retratavam a sério.

Até que cheguei à linha por onde, mais uma vez, fui idiota e me desviei. E deixei de ser quem realmente era para dar lugar a outra pessoa, supostamente mais adaptável à sociedade. Deixei os meus pensamentos e o medo apoderarem-se de mim outra vez. Compreendi que apagar o blog era um erro. E que afinal de contas, nem tudo era mentira e ele acabou por cumprir o seu dever: relatar os meus dias, dias que vivi e cumpri, dias que registei para um dia, fosse para o que fosse e quando tivesse de calhar, me relembrasse das minhas ações e daquilo que sou. Foi a primeira vez em tantos blogues que me apercebi que ele estava finalmente a registar a minha essência e a servir o seu propósito.

E conclui que assim como eu, o blog precisa de uma pausa. Para voltarmos à mesma linha de raciocínio e apagar aquilo que foi errado ou mal colocado. Re-alinharmo-nos com o nosso verdadeiro ser. Voltar a retratar o estipulado, o que eu quero. O que eu sou.

Não, não faço a menor ideia de como reformular o blog, peço menos visualmente - que num blog faz uma grande diferença. Nem faço a menor ideia de quem lerá isto, uma vez que me apercebi de que perdi o interesse de muitos leitores. Mas hei-de ter ideias, eventualmente. Não recusarei uma ajuda, muito menos um conselho.

Mas preciso de tempo. Antes de voltar ao mesmo poço. E o blog, que me representa, também precisa.

Perdoem-me as palavras negativas. É por elas existirem que aqui estou a contar-vos que pretendo livrar-me delas - e confesso que talvez haja aqui por entrelinhas um pedido de socorro qualquer. Assim sendo ausento-me, com fé em voltar a encontrar-me comigo mesma e retomar à atividade da blogosfera, desta vez em condições.

 

Até um dia,

Daniela

Hello July! Obrigada pela prenda!

Acordei, não muito cedo, mas cheia de vontade de vir até aqui. Senti o mesmo impulso que surgiu quando pensei em recriar um blog: de agarrar num caderno e planear temas, rever os que já lá estavam por fazer, pegar na câmara e explorar o mundo. Para vos mostrar.

Penso que este sentimento desapareceu com a minha própria inatividade. Não que esteja mais ativa agora, mas... Não faço ideia, simplesmente voltou. O acontecimento pode também ser baseado em factos banais como a primeira vez em qualquer coisa. A sair à noite, a vestir uma saia comprida. Compreendo que coisas desses género não sejam de grande interesse, mas foi nisso que dei conta esta manhã. O blog é sobre mim. As minhas aventuras, momentos, opiniões. Provavelmente, ao tentar desviar-me para algo mais coerente ou mais comum, perdi-me na minha linha de raciocínio.

Fear not. Vou pôr o estaminé outra vez de pé. E vou listar as rúbricas que tenho e fazer delas qualquer coisa.

E vou ver os vossos blogues, que morro de saudades vossas!

Olá Julho! E obrigada por me devolveres o entusiasmo de ser blogger!

 Portanto até já. (=

 

 

Daniela

A autora

foto do autor

Light Purple Pointer
Follow on Bloglovin

Quem passou por cá ♥

Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D