Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Violet Clouds

A carta chegou.

Contrariamente ao meu agoiro horrendo igualmente provindo de um ataque de pânico horrendo, recebi a carta. Fui aceite. Daqui a uns meses vou andar toda pipi. E fazer outras pessoas sentirem-se bem. E pipis (não vejo mal em sentir-se pipi, mas antes que isto também vire um livro, acaba já aqui). Ou pelo menos acho eu, dado que recebi a carta para a sessão de acolhimento. Pelo.menos o meu dia já ficou iluminado. :)

De volta a planear um futuro melhor

Lá fui hoje então a uma reunião de seleção para Esteticismo-Cosmetologia.

Não dormi grande coisa e sentia a cabeça às badaladas, como se lá dentro estivesse um orangotango e um gongo chinês, mas lá me aguentei. Senti-me estranha no meio de tantas (e apenas) mulheres, não é de facto um ambiente ao qual esteja habituada. Quando recebemos os papéis à nossa frente, vi uma mistura intercalada de caras risonhas e em seguida, caras de desilusão. Era um programa espetacular, não há ali nada que escape. Mas as condições...

Fiquei estupefacta quando nos disseram que precisávamos de ter condições económicas para estar ali. Nossa Senhora. Condições económicas, se as tivesse, certamente não ia para ali fazer o curso. Mas enfim. Logo a seguir levo a bombardeada de não receber a bolsa profissional porque não tinha os 23 anos (ou seja, por meio ano, se tanto). Fiquei logo repartida entre arriscar (o programa curricular era mesmo excelente!). Por fim, apesar de compreender parte da regra, aqueles que já tivessem uma qualificação daquele nível perdiam logo a prioridade. Pronto, vi logo que aquilo ia pelo cano, mas dado ainda haverem chances, fiquei reticente. Não é que desgoste de programação, mas currículos para essa área têm sido postos de parte na hora... Pelo que portanto, pensei em tentar outra coisa.

Senti a cabeça às marteladas, com o stress do que estava a acontecer. Terminada a sessão, saí da sala e decididamente, só lá vou pôr os pés se receber a carta. Já dei uma olhada aos meus currículos para os atualizar e já estou à procura de onde os possa enviar. Já tenho livros separados para estudar Biologia. Já sei que posso ainda voltar a dar explicações. E só depois de sentir que não ficaria novamente emperrada, o pânico tomou conta de mim até a exaustão me colocar a dormir. E após a boa e forçada sesta, percebi q não vale a pena o stress, o medo. Mais vale esperar. Não tenho forças sequer, nem devo, para abusar mais da minha cabeça.

De facto, cada vez sinto mais vergonha do meu país, e não só por parte do que vi hoje naquele centro de emprego. Cada vez mais sou assaltada por sentimentos de ir para fora. Mas se for, sei para onde quero ir. Porém...

Um passo de cada vez.

Boa noite,

Daniela

 

Um dia sonhei com... #2 - Uma lareira

Sã ou não, dou por mim várias vezes sem conta a olhar pela janela e a pensar na vida. Principalmente agora nestas últimas duas semanas, onde estou numa fase de auto-reconstrução, ou de pôr a cabeça na pausa, dou comigo a pensar em coisas mínimas que gostaria de ter presente numa casa minha, na minha vida.

Mesmo aqui na zona onde moro, não é anormal ver casas com lareiras, mas honestamente não é a mesma coisa que se vê nos distritos do norte do país, por exemplo. Aliás, sempre achei que o Norte é uma zona muito mais diferente em muitos pontos positivos, mas não é disso que venho falar. Foi no norte e foi no sul que começou a paixão pela lareira, sempre limpa e pronta a aquecer a casa de Inverno e os nossos corações o ano inteiro. Em especial nos dias de frio - ou mesmo aquele toque natalício que atribui à sala de estar, quando muitas das vezes apenas queremos sentar-nos no chão, encostados ao sofá, à parede ou a lado algum e a sermos mimados pelo calor da lareira e pela magia do ambiente natalício.

É, ainda estamos em Setembro e já penso no Natal. Talvez este ano mais cedo porque preciso dessa época. Mas para quem acha que ainda é um exagero, não seja por aí: é igualmente confortável acender a lareira, preparar o sofá (ou o chão) com aquilo que nos faz sentir mais relaxados e partir numa maratona dos nossos filmes preferidos, sozinho ou acompanhado. O fogo da lareira acompanha-nos, reconforta-nos, recolhe-nos do frio brusco e voraz do Inverno que muitas das vezes nos conduz a uma constipação ou a dias mais sensíveis. Na falta de um abraço ou de um carinho, o calor da lareira e uma boa manta envolvem-nos em pensamentos positivos, talvez nostálgicos. E ainda estou por descobrir esse cenário acompanhado de uma janela por onde se veja a neve a cair.

 Boa tarde,

Daniela

Espero ainda estar a tempo!

Que infelizmente já vou longe do teu aniversário, mas foi o mais cedo que pude. Os dias passam-se um bocado turvos e tontos, mas não me esqueci!

m-M fez anos, 30 anos, e eu queria ter chegado mais cedo aqui. Queria ter aqui chegado com um post só para ela, a desejar-lhe um feliz aniversário com tudo de bom e que ela bem merece, e com um mega abraço virtual a caminho. E a dizer-lhe também o quão fantástica que ela é, uma das pessoas que eu mais admiro desde que voltei estou na blogosfera com o Violet Clouds! Desde que a conheci aqui :D

 

E de facto chego aqui com esse post. És uma amiga fantástica e muito carinhosa e já me deste muitos, muitos sorrisos. Desculpa o meu atraso, mas a minha intenção é a mesma, a de e desejar um aniversário super feliz. ♥

Beijinhos grandes,

Daniela

Un petit a part #37

Dizem que era esperado. Que não foi por fraqueza, mas por ter escondido tanto tempo. O pouco do mundo que me assustava tornou-se num monstro do escuro abismal. Que me tentei manter forte e firme, mas que devo descansar agora. Ocupar o meu tempo, ler, dormir e recuperar. Mas baixar a guarda nos dias que correm, onde tanta informação passa pelos nossos olhos todos os dias?

Era nestes dias que sim, gostaria de fugir, para o fim do mundo dos mais jovens e para o paraíso de muitos dos mais velhos. Onde ninguém me poderia contactar, onde por incrível que pareça, o corte com toda essa informação me faria finalmente ligar ao planeta em que vivo.

 

 

E não foi desta.

Senti o corpo a batalhar contra a medicação. Estava ligeiramente controlada, mas queria chegar ao teclado rapidamente. Alguém já sabia ver os resultados das colocações antes da meia-noite e eu ainda não tinha nenhum e-mail.

No fim, não fui colocada.

Parte da ansiedade desapareceu. Não sei se fiquei desconsolada ou não tão importada assim, porque apesar de ser Psicologia, não queria entrar naquela faculdade. Fui e sou esquisita com o curso, não com a instituição. Parte de mim aliviou-se, com medo do que poderia vir a acontecer. Talvez tenha sido melhor assim. É hora do plano B e de voltar a Biologia. E desta vez, preparar-me melhor. à pala de tudo isto, adoeci e reconheço-o. Está na hora de descansar um bocado depois desta batalha.

 Boa noite,

Daniela

Hey September

 

Por favor, sê positivo e brando. Agosto foi rígido demais; praia mal a vi, confusão a triplicar. Traz o Outono e com ele, traz as boas novas do vento que já correu o mundo e agora retorna para embalar as folhas douradas das árvores. Boa noite, Daniela

A autora

foto do autor

Light Purple Pointer
Follow on Bloglovin

Quem passou por cá ♥

Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D