Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Violet Clouds

O 8 é melhor que o 14

My lovely readers,

Sou uma despassarada que devia deixar de prometer a si mesma que passará a vir mais vezes ao blog. No entanto a falta de tempo foi devido a trabalho e esse dito cujo trabalho foi posto em dia para que pudesse fugir um pouco daqui de casa.

Não fui celebrar o São Valentim. Quer dizer, de uma certa forma até que fui, claramente, mas o objetivo não era bem esse. Para mim o dia 8 de qualquer mês é muito mais importante que o famoso dia 14 de Fevereiro. E mesmo assim não creio que tenha sido a olhar a datas, mas ao menos deixo esse ponto esclarecido. No fim de contas dei couro e cabelo para que pudesse ter um fim-de-semana descansado, ao pé do namorado, os dois a ter uma muito mais que merecida folga dos nossos respetivos quotidianos. E foi fantástico. Soube a pouco, queria tê-lo feito refém por mais uns dias antes de sermos separados por Espanha outra vez, mas aproveitámos cada minuto, descansámos e estivémos tranquilos. Estou aqui um bocado achocalhada de saudades, mas refugio-me nas boas memórias.

Também pelo mesmo devido motivo, tive direito a mimar-me um bocado. Pus-me bonita (e logo agora que depois de cortado, o shampô da Frutis Hidra Caracóis tem-me ajudado a recuperar a forma original do meu cabelo), matei saudades de nail art e entre outras coisitas. Após uma longa fase de resumos por fazer, tarefas a cumprir e decisões a tomar, tudo isto junto soube-me bem adobro. Os meus nervos atenuaram-se um pouco; o seu lugar tomado por borboletas no estômago. Sinto que já sei com mais certeza o que se passa comigo e quais são os pontos que devo corrigir ou aprender a ser melhor. Sinto-me pronta para uma nova temporada, uma que espero que tenha boas aprendizagens e surpresas agradáveis. E sem dúvida alguma, que não me permita desistir.

No entanto não deixo de corar em ter noção de algumas coisas na minha pessoa que foram negadas uma vida inteira. Parece-me que sou ainda mais atrapalhada com sentimentos do que aquilo que presumia - decididamente, dar conselhos é muito mais fácil do que ouvi-los.Daí só resultaram gargalhadas e a minha face bastante corada. E eu a pensar que era uma grande besta.

Enfim. Deixo-vos algumas fotos que tirei e um beijinho muito grande. Vou ter algum tempo de descanso portanto devo voltar brevemente. Gosto muito de vocês. ♥

Beijinhos e boa tarde,

Daniela

20170211_111935[1].jpg

20170211_142840[1].jpg

20170211_200932[1].jpg

20170212_085011[1].jpg

 

 

 

 

Hello, February ♥

Please be better than January.

 

Na verdade pouco tenho que me queixar. Janeiro foi um bom mês, apesar de ser cansativo - mas tal cansaço é sinal de trabalho, o que é bastante bom. Bem, em excepção de quase toda a casa ter adoecido. Foram gripes, umas atrás das outras, as quais tive que fazer um grande esforço para me passarem ao lado e conseguir aguentar com os outros três engripados e com as explicações. Não me safei de uma constipação breve, mas nada que me impedisse.

Alunos novos, boas novas, más novas. Também foi um mês para eu andar a pairar sobre algumas lojinhas com saldos, que quero abordar em futuros posts acerca das novidades. Principalmente porque os comentários que mais oiço são "compras com cada coisa que são mesmo a tua cara!". Ponderei várias vezes acerca do tema assustador de me tornar youtuber. Assombrei-me com o assunto e corri de volta para o meu cantinho de blogger, que com tanta coisa para fazer, tenho negligenciado bastante.

Passei as últimas duas semanas de Janeiro a fazer resumos uns atrás dos outros, ainda que parte contribuam para o meu estudo supostamente diário. Recordo-me de, no último fim-de-semana, ter caído na minha cama e ficado a olhar para as paredes uns 20 minutos, de tão exausta que estava. Aproveitei os fins-de-semana para sair com o namorado e mimá-lo. Ele tem merecido bastante!

Em Janeiro fui confrontada com outras realidades. Senti amizades abaladas e estremeci, mas não senti a mágoa que devia ter sentido. Apercebi-me da tristeza de já estar calejada contra afrontas dessas. Mas não estava preparada para o confronto com a idade, de ver um familiar a sentir o peso da idade nas costas. Ver o meu avô a perder a força nas pernas e a dignidade na alma tirou-me o chão dos pés. Mas há que não desistir.

Fui feliz em coisas simples. Terminei a minha lista de desenhos por entregar e comecei a mexer nos meus projetos, voltei a estudar e comprei pesos para modificar a rotina de exercício que ainda tenho de retomar novamente. Fui a sítios novos, vazei um pouco mais as minhas gavetas, ponderei o que precisa ou não de arranjo. Aprendi a fazer panquecas (muito, MUITO importante, principalmente com uma receita não muito calórica e simplíssima). Fui ao Starbucks e já posso dizer que tenho 22 anos e já bebi um café de lá. E um Café Mocca. Enfim... Pequenas coisas.

 

E agora, retorno ao blog mais uma vez, ainda que não prometa quando volte. Mas a intenção de ser muito em breve é certa.

Boa noite,

Daniela

 

 

Light Purple Pointer
Follow on Bloglovin

Quem passou por cá ♥

Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D