Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Violet Clouds

...

Um dia sonhei com uma vida.

Penso que todos de nós passámos por isto. Uns mais extravagantes, outros mais realistas - mas todos nós quisémos um tecto, uma ocupação e um objetivo de vida.

Um dia sonhei com uma casa. E casa é onde mora o coração. Muitas vezes olho para o nada com mágoa no peito e choro em silêncio com saudades de casa, casa essa onde estão os que eu amo e que estão próximos de mim, mesmo longe. Onde estão aqueles que mesmo com o passar dos anos, o reencontro é uma festa e foi como se nos tivéssemos visto há apenas uma hora. Casa é aquela onde não sinto necessidade de fugir para lado nenhum e lá construo os meus alicerces. E depois de muitos desgostos, ainda que pareça que não aprendo com os erros, sonho com esse lar, num dia em que não haja mais nada para mim.

 

Um dia sonhei com uma profissão, uma que me prometa a sensação de dever cumprido e não de um salário altissimo. Não descurando da necessidade do dinheiro, em plena honestidade, mas dinheiro infeliz é uma ferida aberta na alma que nos roga diariamente para lhe pôr um fim. Sei que existe o equilíbrio entre o útil e o agradável. Sei que somos só gotas no oceano, mas gota a gota faz-se a diferença.

 

Um dia sonhei com família. Longe dos estereótipos de família de quatro ou cinco que conversam ao jantar e fazem piqueniques ao domingo (é só um exemplo, não condeno quem o pratique). Sonho com aqueles que caminham comigo lado a lado, que me apoiam nas lutas e celebram as vitórias, que me agarram nas derrotas e não me deixam cair. Sonho com os que estão e com os que virão, com quem realmente possa contar. Família não é apenas sangue. Amigos também o são. E todo o seu conjunto cria um lar.

 

Um dia sonho com o mundo. Sou um bicho tinhoso e vou ter pena de quem trate de mim um dia mais tarde num lar de idosos, porque tenho ideia de que vá fugir ou refutar muita vez. Sonho que um dia, mesmo sem a coragem e a oportunidade para tal, possa pegar na mochila e ir para onde a estrada me levar. Conhecer sítios novos, pessoas novas, lutar pelos meus objetivos. Perder-me em caminhos, deitar-me no chão e contemplar o Universo de onde tudo surgiu, conversar com o vento e o mar sobre mil e uma coisas.

 

Ser ambiciosa poderá ser, em perspetiva, querer tudo isto de uma vez na mão e tomado por garantido. Mas sempre soube que as estrelas só brilham no escuro da noite, e é nesse anoitecer silencioso que choro e rezo por estabilidade. Talvez sonhe com tudo isto, sim. Talvez sonhe com muito mais.

Mas se pedir desejos é real e eu possuísse essa chance, desejaria apenas a força e a oportunidade para lutar por eles. E quando falta a força para o simples acto de pedir um desejo aos céus, é porque tudo o que nós realmente procuramos é por uma oportunidade de não desistir e abrir passagem para a nossa luta e trabalho árduo.

É difícil. Mas um dia sonhei com a minha vida - e não peço nada mais do a luz para me guiar.

Boa noite,

Daniela

 

 

1 comentário

Comentar post

A autora

foto do autor

Light Purple Pointer

Mensagens

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D